Texto: E Se?

Imagem retirada do We ♥ It
Por muito tempo passou pela minha cabeça a seguinte dúvida: "E se eu for apenas um personagem de um livro?". Sei que estou aqui, eu vivo, eu falo, eu penso, mas e se, em seu poder desconhecido, o autor do livro não deu vida ao mesmo, mas apenas para ver sua história acontecendo como num filme, só que fiel a cada virgula, a cada ponto? Ou talvez sejamos apenas fruto da imaginação do mesmo, ou de quem lê a história, ou a ouve. Mas o que mais me assusta é pensar que eu posso ser apenas uma figurante. Uma vida paralela que acontece por acontecer e que não faz a mínima diferença, está ali apenas por estar, pra fazer número. Eu não escolho, eu não penso, eu sou o que sou porque me escreveram e pode ser que tenham escrito minha vida toda só pra fazer sentido uma única cena, onde eu posso falar um oi, ou apenas passar no canto da tela, numa estação de trem repleta de gente, por exemplo, e mal ser notada. 
Mesmo que eu seja a personagem principal, que teria minha vida de tão interessante? Será que é uma série de livros? Será que é só um? Será que o clímax da história ainda está pra acontecer? E se essa história toda não é um romance, mas sim um livro que um pai lê pra sua filha antes de ela dormir só para lhe dar sono? Se eu teoricamente não penso, porque estou aqui, escrevendo isso? Uma artimanha do autor, para dar entrada a parte mais interessante da história, onde eu enlouqueço com a crise existencial e parto numa busca incessante por quem me escreveu? Que bizarro. Que estranho! É estranho e ruim pensar que eu posso morrer de uma forma trágica, talvez, e não ter escapatória por não ser eu quem faço minha história, por não ser eu quem faço minhas escolhas. Será possível? E se não fosse, será que eu saberia? Vai saber o poder que tal autor tem? Eu é que não acho que eu seria capaz de descobrir a verdade. Ele não quer que eu descubra não é? E ele é quem escreve minha história! Se ele quiser que amanhã eu acorde com amnésia, assim será e eu vou achar que nada nunca aconteceu! Vai saber? Acho eu que, se esse livro conta quem eu sou, meu autor vai falir, por que minha vida não é lá essas coisas. A não ser que eu viva numa realidade idealizada com todos vocês que me rodeiam, e minha vida seja, aos olhos do undo real, uma loucura, uma coisa revolucionária, ou então o fim da humanidade, o extremo da depreciação da vida, da banalização de o que quer que seja, da perda de valores. Quem sabe? Assim como pode ser, também, que essa droga toda seja apenas um rascunho! Ai o autor apaga e caímos em pleno esquecimento! Pensamento ruim? Talvez, mas a verdade é que se eu estiver certa não faremos diferença nenhuma nesse tal mundo onde o autor vive. Nossa "morte", ou seja, o ato de se desfazerem do rascunho, não interferirá na vida de ninguém lá, e nós aqui simplesmente deixaremos de existir sem termos plena consciência disso. 
A verdade mais assustadora é que, mesmo que nossa existência não tenha nada a ver com um livro escrito por seres que não conhecemos, nós não fazemos diferença. Se um de nós morre a vida lá fora continua. Eu não consigo imaginar o mundo sem mim, mas ele existiria sem dificuldades de adaptação. Se eu não existisse ninguém sentiria minha falta. Veja bem, se um ente querido seu morreu há mais de 3 anos, você pode ainda ver as cicatrizes que isso deixou em cada um, mas a vida de todo mundo continuou, a sua continuou. O mundo não para. A vida não para. Nada para. E acho que é por isso que é bom acreditar em Deus. Talvez essa seja uma frase de mão cheia para ateus e defensores do "acaso", mas a verdade é essa! É bom acreditar em Deus, porque isso te faz se sentir importante. Ninguém do mundo vai dar falta de você, mas diz a Bíblia que Ele vai. Eu acredito na existência dEle independente disso, mas é bom, mesmo assim, não se sentir tão descartável. Eu não posso provar, assim como ninguém pôde, que Deus existe. Não de forma concreta e visível para que ninguém duvide. Mas é muito melhor acreditar nEle, do que acreditar que não importa quem você seja, para o universo todo você não faz diferença.
por Ana Giulia Morellato

4 comentários:

Danyelle O. Alves disse...

Lindo seu Blog s2

Passei para te convidar para conhecer meu blog
Se quiser me seguir eu sigo de volta, ok?

Bjs
http://danyelleoliveiraa.blogspot.com.br

Isabela Godoy disse...

Amei. Você escreve muito bem *_*

Beijos,
www.deliriosdegarota.com

Ana Giulia Morellato disse...

Obrigadíiiissimo, Dany! Já estou te seguindo!

Ana Giulia Morellato disse...

Isa, sua linda! Muito obrigada *-*